Prefeito Raul defende interesses dos irrigantes junto aos governos estadual e federal

Em Belo Horizonte, o chefe do executivo de Nova Porteirinha explanou sobre o assunto e, ao final, entregou documentos descrevendo sobre a oneração do preço da energia e sobre a preocupante paralisação da obra de substituição das acéquias por tubos no Perímetro Irrigado Gorutuba.

energia 01Juntamente com o deputado Gil Pereira, presidente da comissão de Minas e Energia da assembleia de Minas Gerais, os pleitos foram entregues ao secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Altamir Rôso.

Em sua explanação que, também, foi formalizada em um documento que foi entregue ao deputado Gil Pereira e ao secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, o prefeito Raul foi firme em dizer que a política tarifária que já era onerosa se tornou insuportável financeiramente e pode quebrar a agricultura irrigada da região, “sobretudo no nosso município (Nova Porteirinha), que tem como principal atividade econômica a produção agrícola irrigada”, disse o prefeito. “Vale destacar é o maior produtor de uvas de Minas Gerais e um dos maiores do Brasil na produção de banana, variedade prata anã”, informou.

O Prefeito documentou que caso o custo da energia permaneça alto, pode haver queda de mais de 60% na produção, haja vista o modelo de distribuição das áreas irrigadas, metade tocada por agricultores familiares e a outra metade por empresários.

Ele ressalta que com a bandeira vermelha, o reajuste já supera os 100%, e ainda, é esperada nova majoração, o que tornaria inviável produzir com competitividade neste perímetro que depende da irrigação quase que 365 dias no ano.

O prefeito prevê que se nada for feito no intuito de reduzir as tarifas de energia o caos econômico seria inevitável, são mais de 3.500 hectares em plena produção que poderiam deixar de produzir drasticamente, desempregando aproximadamente 10 mil trabalhadores, do município e região.

Raul argumentou que espera providências no sentido que seja estendido o período da tarifa noturna (reduzida), de 21h30 às 6h para 17h às 6h, aplicação da tarifa noturna aos sábados, domingos e feriados (durante 24 horas), e revisão do decreto federal que retirou o desconto cheio de 90% a que têm direito os produtores da área mineira da Sudene.

energia 02 
O prefeito estava acompanhado por seu secretário da Agricultura João Ronaldo (primeiro da esquerda para direita), o vereador José Marques (quarto na mesma ordem), o empresário rural Gaúcho (quinto), o empresário e presidente da Associação dos Irrigantes da Margem Esquerda do Gorutuba (Assieg), Oscar Magário (sexto) que recebeu a atenção do deputado Gil Pereira, aparece ainda o secretário Altamir.

O encontro que debateu sobre as novas alternativas de matrizes energéticas, sobretudo a fotovoltaica, reuniu as maiores autoridades do setor em Belo Horizonte, atendendo audiência pública de iniciativa do deputado Gil Pereira. O empresário Gustavo Lage e o diretor executivo do Distrito de Irrigação também estiveram no evento.

Lago Bico da Pedra é a maior tábua de segurança dos investidores da região

A outra reivindicação do prefeito Raul foi também comentada por ele e, em seguida, foi entregue documento, formalmente, ao secretário Altamir e ao deputado Gil Pereira, no sentido de o Governo do Estado junte forças e interceda junto ao governo Federal para retomar as obras, pois o prejuízo, caso não ocorra rapidamente, pode ser irreparável à região.

O prefeito mostrou que de acordo com projeto, a obra é orçada em aproximadamente 96 milhões de reais, e teria sido aprovado, pela União, recurso da ordem de 54 milhões de reais – para conclusão da primeira etapa. Recurso esse que teria motivado a iniciação dos serviços.

No entanto, a obra foi paralisada, sem a conclusão física e nem financeira da proposta da primeira etapa.

Sabe-se, cientificamente, em primeiro momento, que com a substituição das acéquias por tubos, como previsto na planilha de execução, alcançar ia-se uma redução de água em torno de 30%, podendo chegar a 40%”.

Não precisaria, aqui, citar sobre a crise hídrica. Da mesma forma, não precisa dizer que estamos no semiárido brasileiro, região em que os recursos hídricos são mais escassos.

“Muito embora essa seja uma situação recorrente nesta região (a estiagem), ainda assim, temos o “luxo” de desperdiçar aproximadamente 40% da água de chuva que fora armazenada no lago da barragem Bico da Pedra, por ineficiência no sistema de distribuição da água

Topo