NOVA PORTEIRINHA REFORÇA O COMBATE À VIOLÊNCIA SEXUAL DE CRIANÇAS

Foto Oliveira Júnior

Secretaria de Assistência Social de Nova Porteirinha orienta crianças e adolescentes a se defender contra a violência sexual.

NOVA PORTEIRINHA – A Prefeitura de Nova Porteirinha, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, iniciou nesta segunda-feira, dia 15 de maio, uma série de atividades que tem como objetivo combater a prostituição e o abuso de crianças. O foco desse movimento da Secretaria de Assistência Social é justamente o público alvo desse tipo de violência.

Foto Oliveira Júnior

Secretária Margarida Cavalcanti e a assistente Terezinha, da Secretaria de Assistência Social, alertam as crianças sobre abuso sexual.

“Não deixe que pessoa estranha ou conhecida, mas com má intenção, toque em seu corpo, na sua parte íntima”. Esse recado foi transmitido aos alunos do ensino fundamental de escolas deste município pela equipe da Secretaria de Assistência Social como forma de orientá-los a não serem explorados.

Foto Oliveira Júnior

Jovens do projeto social Vida Nova realizam encenação teatral e mostram o monstro na figura do explorador sexual de crianças.

Adolescentes do projeto social Vida Nova, que foi reativado este ano pela Secretaria de Assistência Social, após ter ficado quatro anos inoperante, apresentaram uma encenação teatral referente a maldade que os exploradores sexuais de crianças cometem na vida desses menores. Mas, ao final da orientação, a equipe desse projeto social lembraram, através da música, a importância de obedecer a família e comunicar aos pais e aos professores caso alguém esteja tentando abusar dos menores.

Foto Oliveira Júnior

Momento em que as crianças são instruídas sobre o jeito do explorador sexual conquistá-las em troca de balas e doce.

Para Margarida Cavalcanti, secretária municipal de Assistência Social, a intensificação desse ensinamento é primordial para combater um mal que atormenta a família. “Estamos desenvolvendo atividades em conjunto com as escolas e as famílias de maneira a proteger e preparar as meninas, os meninos e os adolescentes dessa triste realidade”, mencionou a secretária.

Nesta segunda-feira a equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social orientou os alunos da escola municipal Etelvina Antunes, na Colonização II, e da escola municipal Darcy Ribeiro, nesta cidade. Amanhã, terça-feira, dia 16, será na escola municipal Marcos Robério Martins, na Colonização Ceará, a partir das 14h, e na escola municipal Bertolina Rosa de Souza, na Colonização III, no período de 15h30 às 16h30.

Foto Oliveira Júnior

Ação de prevenção por parte da Prefeitura de Nova Porteirinha em escola do município: não ao abuso sexual infantil.

Quinta-feira, dia 18, acontecerá uma blitz educativa entre 8h e 9h na rodovia BR-122, na área urbana, nas proximidades da ponte sobre o rio Gorutuba, orientando a população, principalmente os motoristas, a denunciarem todo e qualquer tipo de exploração sexual contra crianças e adolescentes. O problema ainda é grave no Brasil. Um estudo mostrou que foram notificados, entre 2012 e 2015, mais de 157 mil casos de violência sexual de crianças e adolescentes no país, ou seja, quatro caso de violência a cada hora.

Foto Oliveira Júnior

Nova Porteirinha reforça a campanha de combate à exploração e abuso sexual de crianças e adolescentes. 

HISTÓRIA

Em 1973 um crime bárbaro chocou o Brasil. Seu desfecho escandaloso seria um símbolo de toda a violência que se comete contra as crianças. Com apenas oito anos de idade, Araceli Cabrera Sanches foi sequestrada em 18 de maio de 1973. Ela foi drogada, espancada, estuprada e morta por membros de uma tradicional família capixaba. O caso foi tomando espaço na mídia. Mesmo com o trágico aparecimento de seu corpo, em uma movimentada rua da cidade de Vitória (ES), poucos foram capazes de denunciar o acontecido. O silêncio da sociedade capixaba acabaria por decretar a impunidade dos criminosos.

O dia 18 de maio foi instituído em 1998, quando cerca de 80 entidades públicas e privadas, lutaram pelo fim da exploração sexual e comercial de crianças, pornografia e tráfico para fins sexuais. O encontro reuniu entidades de todo o país. Foi nessa oportunidade que surgiu a ideia de criação de um Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-Juvenil. (OJr/Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Nova Porteirinha)

 

 

portal

 

Topo