PREFEITURA PROPÕE A RECOMPOSIÇÃO SALARIAL DE 20% AOS PROFESSORES DE NOVA PORTEIRINHA

Foto Oliveira Júnior

Prefeito Juracy Fagundes anuncia aos professores a proposta de recomposição salarial.

NOVA PORTEIRINHA (por Oliveira Júnior) – A Prefeitura de Nova Porteirinha, através do prefeito Juracy Fagundes Jácome, propôs a recomposição salarial de 20,21% aos professores da rede municipal de ensino em reunião realizada na noite do dia 11 de abril, com os profissionais da Educação. A categoria aplaudiu a iniciativa e entendeu a situação crítica financeira pela qual o município enfrenta.

Foto Oliveira Júnior

Profissionais da Educação ouvem a proposta de melhoria em seus salários.

O prefeito disse que ao assumir o executivo municipal deparou com a defasagem salarial dos educadores e, desde então, tem se reunido com a secretária municipal de Educação, Ana Justina Santos Oliveira, e também com o setor contábil da prefeitura com o intuito de minimizar as perdas acumuladas nos últimos anos. No ano passado (2016), o piso salarial dos professores para 24 horas semanais teve perda de 11,68%, uma vez que não foi reajustado.

 

Foto Oliveira Júnior

Secretárias municipais Ana Justina Santos, de Educação, e Margarida Cavalcanti, prefeito Juracy Fagundes, vice-prefeito Edésio Vital e o vereador José Gonzaga, presidente da Câmara Municipal de Nova Porteirinha.

“Temos analisados o impacto financeiro e as disponibilidades constitucionais. Além disso, encontramos um grande disparate, o número de alunos reduziu para a metade e a quantidade de professores quase que triplicou, ressaltando que o repasse de recurso governamental é baseado no número de alunos matriculados”, explicou Juracy Fagundes que tem adotado postura diferente com relação ao pagamento do funcionalismo. Neste ano, os professores e demais servidores da Prefeitura de Nova Porteirinha têm recebido o pagamento até o 5º dia útil, bem diferente do que ocorria até então, geralmente depois do dia 12 do mês seguinte.

 

Foto Oliveira Júnior

Na reunião, o prefeito Juracy Fagundes falou da precariedade estrutural de algumas unidades educacionais e, diante disso, providenciou a reforma desses locais de ensino.

Em reunião com os profissionais da Educação e com a presença de seis dos nove vereadores, e ainda o vice-prefeito Edésio Vital Neto, o prefeito Juracy Fagundes anunciou a concessão de 20,21% de recomposição salarial em duas etapas, a primeira metade imediatamente sendo retroativo ao início deste ano, e a outra metade num prazo de seis meses, ainda neste ano.

 

Foto Oliveira Júnior

Vereadores e educadores prestigiaram a reunião na qual foi analisado o cenário da Educação no município e proposta a recomposição salarial dos professores.

Por exemplo, na atual administração, o piso salarial dos professores, jornada semanal de 24h, passa de R$ 1.147,35 para R$ 1.379,28, representando um ganho de R$ 231,93, ao passo que no ano passado (2016), esses servidores receberam R$ 134,03 a menos, todo mês. No ano passado, o piso deveria ter sido de R$ 1.281,38, mas foi pago R$ 1.47,35. Ou seja, o servidor teve prejuízo mensal de R$ 134,03.

 

Foto Oliveira Júnior

Sem reajuste salarial no ano passado, a classe de professores em Nova Porteirinha teve prejuízo mensal de R$ 134,03.

 

Topo